Gandulla nunca foi gandula

gandula.jpg

Dicionário Online de Português
Gandula – substantivo masculino e feminino.
1 – Pessoa encarregada de buscar, e devolver aos jogadores, as bolas que saem do campo durante uma partida
2 – Criança que não tem ocupação; criança vadia

Dicionário Houaiss
Gandula
Este epônimo ingressou no português brasileiro graças à atuação do jogador de futebol argentino Bernardo Gandulla (1916-1999), que jogou no Clube de Regatas Vasco da Gama. O atacante Gandulla corria atrás das bolas chutadas pelos adversários para matar o tempo no intuito de manter os resultados do jogo. Dizem que o jogador também buscava as bolas dos times adversários e assim conquistou a amizade dos torcedores e dos jogadores. O sobrenome de origem italiana foi devidamente aportuguesado.

O gandula é parte integrante de qualquer partida de futebol em qualquer lugar do mundo. Aqueles garotos (geralmente) que ficam nas laterais e atrás dos gols apanhando as bolas que saem e repondo rapidamente outra em jogo. No Brasil foi oficialmente incorporado na década de 1940.

O nome gandula dado a quem executa essa função remonta a 1939, ano em que jogou no Vasco da Gama um ponta argentino, Bernardo Gandulla, que tinha o hábito de correr atrás da bola que saia para recolocá-la em jogo. Seu sobrenome teria batizado aqueles que passaram a ficar no gramado exclusivamente para isso.

gandulla_vasco_1939
Gandulla corria atrás da bola, mas dentro do campo

Muito difundida, apesar de bem bacana, essa história não é verdadeira. Há registros anteriores à estada de Gandulla no Rio que mostram que já se usava no futebol brasileiro garotos para apanharem as bolas apelidados de gandulas. O termo significava desocupado, vadio.

A coincidência dos nomes, o fato dele ser voluntarioso e jogar no Vasco, time da então capital federal, deu repercussão a esse engano. E a história do jogador que corria para apanhar a bola fora do campo se espalhou e virou verdade.

Pensei nisso assistindo a um programa na TV, quando um dos jornalistas comentou que quando garoto sonhou em ser gandula no Maracanã. Hoje esse sonho nem seria sonhado, pois hoje, nos campos de futebol, quem exerce essa função são adolescentes ou adultos, que muitas vezes agem mais como torcedores do que como gandulas imparciais. Em seu estádio, cada clube coloca os seus em campo e não é incomum se envolverem em problemas com jogadores adversários ou com a arbitragem.

gandula_guardiola_mancheter_city_2017
Guardiola instrui gandula em jogo do City

O mais comum é retardar o reinício da partida quando o seu time está vencendo, ou, quando o placar é desfavorável, querer apressar a volta d abola em jogo. Mas já houve até caso de gandula que entrou no meio do jogo para tentar impedir seu time de levar o gol, num ato de total desespero e desrespeito.

Confesso que sempre acreditei na versão do Gandulla vascaíno, até pesquisar para escrever esse texto. Aliás, acho que prefiro continuar acreditando nela. Remete a um tempo mais romântico do futebol, quando camisa e disposição contavam mais que o marketing.

Autor: Francisco Milhorança

Designer gráfico, artista visual e apaixonado por futebol (não necessariamente nessa ordem).

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s