Futebol · História · Memória afetiva

Um Corinthians campeão em gramados suecos

Adoro ver vídeos antigos de futebol, não importam os times. Dá uma nostalgia de tempos não vividos e de um futebol que não existe mais. Achei esse sobre uma excursão do Corinthians em 1952, na Suécia e me lembrei de meu pai, que "batia cartão" no Pacaembú nessa época pra ver seu Corinthians. Num tempo… Continuar lendo Um Corinthians campeão em gramados suecos

Futebol · Livre pensar

Saravá, pé de pato, mangalô treis veis

"Se macumba ganhasse jogo, Campeonato Baiano terminaria sempre empatado", dizia João Saldanha. Será mesmo? Pode ser, mas o que não faltam são histórias onde pais-de-santo e mandingas decidiram jogos e campeonatos. O Corinthians sempre foi envolvido nesse tipo de conversa. Na época do jejum de títulos diziam que havia um sapo enterrado no Parque São… Continuar lendo Saravá, pé de pato, mangalô treis veis

Futebol · Livre pensar · Personagens

Ser honesto dá um nó na cabeça das pessoas

Ainda um pouco impressionado com a repercussão da atitude de Rodrigo Caio, do São Paulo, no jogo contra o Corinthians dias atrás. Ao alertar o árbitro que ele, e não o atacante adversário, havia atingido o próprio goleiro, gerou uma surpreendente polêmica sobre fair play e honestidade no futebol. Esse lance espontâneo diante da decisão equivocada… Continuar lendo Ser honesto dá um nó na cabeça das pessoas

Futebol · Livre pensar

Os sacrilégios contra os mantos sagrados

Essa história de terceiros uniformes virou uma puta de uma avacalhação. A Ferroviária entrou em campo contra o Corinthians de azul, no lugar do clássico uniforme grená. Homenagem à sua cidade, Araraquara, disse o locutor. Dias antes, a Ponte Preta de Campinas também jogou de azul (já tinha usado amarelo ano passado). Sem falar do próprio Corinthians, que muitas vezes… Continuar lendo Os sacrilégios contra os mantos sagrados

Artes Visuais · Futebol · Personagens

Rebolo, craque da bola e das tintas

"Como no futebol, acho que na arte deve-se fazer coisas espontâneas, com a marca do amor e com entusiasmo, para poder se emocionar e emocionar outras pessoas." Francisco Rebolo Poucos levaram a experiência futebol-arte tão literalmente quanto Francisco Rebolo. Nascido em 1902, em São Paulo, começou jogando na várzea paulistana. Em 1917, aos 15 anos, ingressou no São Bento,… Continuar lendo Rebolo, craque da bola e das tintas